Tudo sobre cortinas e persianas na decoração- tutorial

Se está pensando em dar um aspecto renovado em sua casa, leve em conta a possibilidade de trocar as cortinas. Tutorial de hoje: Tudo sobre cortinas e persianas na decoração.

A cortina, além de ser um elemento necessário para proteger os ambientes da luminosidade externa, influencia no toque final da decoração porque apresenta cores e volumes, que interferem também na proporção e personalidade do ambiente.  

Antes de começar

Antes de começar a procurar modelos de cortinas, é importante saber qual será o seu papel no visual do ambiente.

Tudo sobre cortinas e persianas na decoração

Porque a escolha do modelo de cortina ideal para o ambiente depende essencialmente do seu objetivo. Só assim é que você conseguirá definir o tecido, o tamanho e o estilo.

Tudo sobre cortinas e persianas na decoração

Tutorial: >Como decorar por camadas

Qual o melhor tecido para cortina

Tudo sobre cortinas e persianas na decoração

Verifique o estilo do ambiente

Uma decoração de estilo despojado, como o estilo boho e vintage por exemplo, usam tecidos leves com estampas mais alegres e cores mais chamativas. Decorações baseadas numa atmosfera de simplicidade como o estilo minimalista pedem cortinas leves e suaves de cor clara por ser atemporal.

Por outro lado, decorações no estilo clássico e sóbrio usam tecidos um pouco mais pesados. Os tecidos encorpados e os estampados se usa muito na decoração como xale, porque assim não comprometem a composição geral do espaço e também não causam cansaço ao longo do tempo.

Verifique a incidência de sol

Verifique a incidência de sol sobre a janela. Portanto, analise se o ambiente pode e deve receber luz natural o tempo todo ou se você precisa que, em alguns momentos do dia, ele permaneça escuro.

Tudo sobre cortinas e persianas na decoração
Faça >isso < antes de decorar um ambiente

As salas geralmente pedem o máximo de luz natural, então use cortinas de tecido leve como voil, linho, seda e algodão.

Os quartos e home theaters precisam de momentos no escuro, então é importante que o tecido escolhido tenha um forro do tipo blecaute.

Se você gosta de mudar a decoração dos ambientes de vez em quando, então escolha uma cortina de tecido leve que combina com as decoração atuais, mais ecléticas, e que são bastante usadas também em ambientes com visual clássico, moderno e despojado. O voil, por exemplo, impede levemente a entrada de luz natural e dá charme à decoração.

Voil

Este é o queridinho da decoração, por ser neutro, leve, transparente e de fácil combinação. O tecido é fino e pode ser liso ou amassado. Usa muito com persianas que ajudam a luz bloquear a luz.

Tudo sobre cortinas e persianas na decoração

Seda

A seda possui toque macio e brilho, portanto transmite elegância, sendo usada em todos os ambientes, e muito no quarto do casal. Geralmente é acompanhada por mais uma camada de tecido nas janelas, podendo ser usada com forro leve e de cor neutra.

Shantung

Semelhante ao voil, possui leveza com um ótimo caimento e fluidez. É menos transparente devido suas tramas mais fechadas. Dá privacidade, sem bloquear totalmente a passagem de luz, ótimo para usar em áreas sociais e dormitórios.

Linho

É um tecido mais encorpado que o shantung e combina bem com estilo praia, arejado. Os tons de areia são fáceis para combinar. A desvantagem é que desfia e tem pouca durabilidade com o sol . No entanto, existe o linho sintético feito com poliéster que é mais durável.

Sarja

As tramas deixam o tecido maleável e resistente ao mesmo tempo. É um tecido mais pesado que o linho, mas que tem uma aparência mais estruturada no local de instalação. Os tons neutros são os mais procurados. Combina com o ar rústico e também despojado

Veludo

Deixa o espaço sofisticado e fechado sem nenhuma fresta para passagem de luz. Por ser pesado, cria uma proteção de calor que deixa o ambiente quente e aconchegante. Ideal para o quarto e salas de TV.

Chenille

Refinado, com a trama e toque parecido com o veludo. A parte felpuda reflete a luz em diferentes ângulos, criando uma impressão tridimensional. Tecido comum em sofás, poltronas e almofadas.

Cetim

É leve e delicado, em cortinas use com forro para melhor acabamento. Na sala não use o cetim com blackout por baixo, para não barrar a entrada da luz natural. Já para os quartos o blackout é necessário.

Blackout / blecaute

Ele bloqueia a luz no cômodo, sem deixar nenhuma fresta. Alguns tem um tecido mais encorpado por cima para decorar o local. O tecido sozinho é também uma opção neutra na decoração.

Oxford

O tecido é mais grosso e possui uma grande variedade de cores e um ótimo caimento. No entanto, ele não bloqueia tanto a luz quanto o blackout. Digamos que é um meio termo entre os tecidos de cortina.

Como decorar ambientes: do início ao fim!

Tramas sintéticas

As tramas sintéticas que se parecem com o linho ou gaze de linho com poliéster, imitam a da fibra 100% natural mas sem os inconvenientes de encolher e amassar.

Se você optar por fazer a higienização das cortinas em casa, escolha modelos confeccionados com tecidos 100% sintéticos. Tecidos naturais você deve lavar somente em lavanderias especializadas.

E para abafar ruídos?

Nenhuma opção é eficaz totalmente, mas blecautes e cortinas grossas – de veludo, sarja de algodão, jeans e linho – podem ajudar bastante.

Forro

O forro serve para proteger o ambiente e o próprio tecido do sol excessivo. Pode ser feito de:

  • algodão,
  • gabardine,
  • microfibra,
  • malhas específicas ou
  • blackout que irá servir para proteger o tecido do excesso de sol.

Geralmente é feito separadamente, correndo em trilho ou varão independente, dando a opção de abrir ou fechar quando quiser. Mas ele pode ser costurado ou preso na cortina também.

Pré-lavagem

Antes de fazer a compra verifique se o tecido da cortina é pré-lavado ou possui uma porcentagem de encolhimento, para não reduzir seu tamanho na lavagem em casa.

Muito bem, você já sabe que tecido usar – e ele foi escolhido de acordo com a função que a cortina terá no ambiente. Mas há, ainda, uma terceira observação no assunto cortina: o modelo e a forma como ela será pendurada na sua casa.

Quais os tipos de trilhos para cortinas

Você pode fixar as cortinas em trilhos e varões. No trilho a cortina corre com mais facilidade, mas como o aspecto não é dos mais bonitos, ele é escondido por um cortineiro instalado no teto de gesso ou feito sobreposto (sanefa/bandô). 

Tudo sobre cortinas e persianas na decoração

O trilho pode ser simples, duplo ou triplo para a instalação de forro e blackout.

O trilho suíço é confeccionado em alumínio e possui ganchos de fácil fixação, que podem ser colocados tanto no teto como na parede.

Acabamentos para trilhos

Sanefa

Sanefa é uma faixa larga de madeira podendo estar ou não revestida com tecido, e que faz o papel de sanca, escondendo o trilho ou o varão, arrematando a parte superior da janela. A sanefa pode descer pelas laterais da janela até o chão formando uma caixa onde a cortina é embutida.

Bando

O bandô é um ornamento de tecido fixado na peça com o intuito de enfeitar a cortina, ou esconder o trilho ou varão.

Tudo sobre cortinas e persianas na decoração

Cortineiro

É o espaço deixado entre o teto e a parede da janela, e serve para dar um acabamento mais sofisticado para a instalação de cortinas e persianas embutidas nesse vão.

Cortineiro iluminado

Para o cortineiro iluminado é necessário deixar um espaço um pouco maior para a instalação da fita LED.

Varões

Já o varão, fica aparente na parede, tendo também versão preso no teto.

Para instalações rápidas o varão é a opção mais simples de instalar a cortina e também combina com qualquer decoração. É prático na hora de retirá-la, tanto para limpar como substituir por outro modelo. As ponteiras dão o toque final e garantem que o tecido não saia do varão.

Lembre-se que o kit (varão, ponteira, suporte) deve combinar com o restante da decoração. Então, se a cortina for muito estampada ou mais sofisticada, opte por um varão mais simples, e use um mais chamativo, caso ela seja neutra.

Quais os tipos de pregas mais usadas

As pregas americanas é o modelo mais clássico que tem detalhes feitos com três preguinhas. 

Tudo sobre cortinas e persianas na decoração

As cortinas de varão são pouco volumosas (poucas pregas). Então, se o tecido escolhido é encorpado, não faça pregas. Basta colocar ilhoses no tecido para facilitar o deslizamento.

Como saber a altura da cortina,

A cortina deve somente tocar o chão, sem dobrar, porque hoje em dia se busca sempre a praticidade. Então se ela arrasta no chão, é mais fácil de acumular poeira e sujeira. Porém em ambientes mais suntuosos, sofisticados, geralmente as cortinas arrastam um pouco mais ao chão, fazem a dobra.

Tudo sobre cortinas e persianas na decoração

Já o tamanho da barra (bainha) deve ter 4 cm em média, mas se usam barras duplas também.

Tudo sobre cortinas e persianas na decoração

Mas se você quer deixar o ambiente com uma aparência ampliada, então instale o mais alto possível, chegando ao teto.

Cortinas curtas

Cortinas curtas só devem ser usadas quando há algum móvel embaixo da janela, pois não causam boa impressão, parecendo que encolheu ou que estão no tamanho errado.

As cortinas devem ocupar apenas a janela ou a parede inteira?

 Você pode colocá-la de parede a parede, preenchendo as laterais, ou então somente cobrir a janela. A escolha vai depender do tamanho do espaço, dos volumes, do peso visual, e também do estilo escolhido.

No entanto, se a cortina somente tampar a janela, é necessário passar entre 20 e 30 cm de cada lado para evitar o vazamento de luz;

Em ambientes com várias janelas, as cortinas devem ser todas iguais?

Recomenda-se padronizar. Se uma delas fica acima de um móvel, por exemplo, pode-se cobri-la com um modelo romano, mais curto, e usar cortinas longas nas demais. O resultado será mais harmônico se todas forem do mesmo tecido.

Como calcular a medida certa da cortina

1.Meça a largura da janela, acrescentando a essa medida 20 cm de cada lado (para evitar que a claridade se insinue pelas laterais).

Se o tecido for encorpado, como o algodão ou o linho, multiplique esse número por dois (no caso de tecidos finos, como voil, multiplique por três, para que a cortina ganhe volume). O resultado é o número de panos (ou alturas de tecido).

2.Em seguida, defina a altura da cortina. Considerando que você seguirá a regra e fará a cortina até o chão, é preciso medir do piso até a altura do varão ou do piso ao teto (se for usar trilhos suíços). Adicione a essa medida de 50 cm para barra e cabeçote. Dessa forma, você achou a altura total da cortina. 

Exemplo:
Altura da cortina: 2 m
2 m + 0,50 m = 2,50 m (altura total da cortina)

3.Multiplique a altura total da cortina pelo número de panos (ou de alturas de tecido, que você descobriu no item 1). Agora sim, você vai ter a metragem do tecido.

Exemplo:
Cálculo da metragem de tecido: 3,80 x 2,50 = 9,50 m de tecido.

As exceções da regra:

Estamos falando de um modelo simples de cortina, sem muito volume – exatamente o que se usa atualmente.

Mas Atenção:

Os tecidos nacionais costumam ter entre 1,25 m e 1,50 m de largura, o que não muda o cálculo de metragem. No entanto, os tecidos para forro, assim como muitos importados, podem ter 3m. Nesse caso, deve-se considerar esse dado na hora da compra.

Forro:

Quando o forro é costurado junto à cortina, calcula -se a mesma metragem para ambos. Porém, se a ideia é fazê-lo correr em outro trilho ou varão, então o número é um pouco menor:

Multiplique a largura da cortina (com os 40 cm das laterais) por 1,5 e, em seguida, pela altura da cortina (incluindo os 50 cm de barra e cabeçote). O resultado indicará a metragem total.

Persianas

Tudo sobre cortinas e persianas na decoração

Persianas tem a mesma função das cortinas. Também são fáceis de instalar e, em alguns casos, muito econômicas.

São fixadas em um sistema de roldanas, que permitem maior controle da luminosidade, com a abertura (total ou parcial) das lâminas ou do tecido.

O fechamento pode ser standart, com a cordinha para puxar e travar, monocontrole, com uma haste continua que se gira para fechar, ou então a motorizada, ideal para persianas altas.

Existem as persianas laminadas, que são feitas de alumínio, madeira ou PVC, e as persianas revestidas com tecidos e fibras naturais.

Persianas laminadas

As persianas laminadas eram mais comuns em escritórios, porém, hoje já marcam bastante presença nas residências. Possuem lâminas de 2 cm ou 5 cm, e quanto maior for a lâmina, maior a passagem de luz e ar quando ela está aberta. Também são bastante práticas no momento da limpeza.

Se escolher a persiana de alumínio, faça um teste com as lâminas para ver se o material é de boa qualidade. Pressione-a com os dedos, as lâminas abertas. Quando soltar, elas devem voltar à posição normal como uma mola, sem nenhuma deformação.

Persianas de tecido

Dentro das persianas de tecidos tem-se os modelos plissada, celular, silhouette, rolô e romana. Existem outros modelos que são variações destes modelos principais.

Persiana plissada

A persiana plissada é leve e discreta e pode ser instalada dentro de vãos, e ao ser recolhida, ocupa bem pouco espaço. Ela oferece proteção solar em opções de tecidos translúcidos e blackouts. Possui várias cores, texturas e a abertura dela pode ser tanto por cima como por baixo.

Tudo sobre cortinas e persianas na decoração

Persiana celular

A persiana celular é produzida com tecido em forma de colmeia, que cria colchões de ar proporcionando um conforto térmico e acústico. Pode reduzir em até 30% os ruídos externos e proteger contra os raios UV. São utilizadas quando o espaço de instalação é restrito e quando as janelas possuem esquadrias, pois se integram bem na estrutura.

Persiana silhouette

Esta também apresenta lâminas horizontais bem leves, utilizando tecido translúcido, e quando estão inclinadas, permitem um bom controle da luminosidade. O tecido é cortado a laser, então garante o não desfiamento do tecido e possui tratamento antiestático, que inibe o acúmulo de poeira.

Persiana rolô

A persiana rolô é um painel de tecido enrolado em uma bobina. Dá para usá-la nos mais diversos estilos de decoração e também como forro ou blackout, escurecendo totalmente o local. A intensidade da luz é definida pelo tipo de tecido, que pode ser translúcido, semi-opaco e blackout. 

Persiana Romana

As persianas romanas possuem divisórias com estrutura de varetas e quando fechadas tem acabamento dobrado na horizontal, ficando visualmente reta, sem nenhuma prega ou marcas.

O linho sintético é uma boa opção para este modelo. Ela pode também ser confeccionada com blackout, tela solar e palhas. 

Persianas Verticais

As persianas verticais possuem lâminas com giro de 180º que permite um bom controle de iluminação. Cada lâmina tem 89mm de largura e pode ser feita em blackout e tecidos.

Existe hoje no mercado a persiana vertical composta de lâminas de PVC sobrepostas por um tecido voil, que confere muito mais requinte para este modelo.

Persianas de teto

Existe, também as persianas no teto, para cobrir espaços abertos, como pergolados, churrasqueiras e jardins de inverno.

Elas protegem da incidência solar ambientes com tetos de vidro. Vem envolvida em uma caixa de metal que é instalada no vão. O acionamento pode ser manual ou automático como no vídeo.

Exemplo uso persiana com cortina:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

cinco × cinco =