Quais as tendências pós-pandemia

Você já se deu conta de que nossa forma de morar mudou? Se perguntou como as nossas casas já mudaram e vão mudar nos próximos anos? Quais as tendências no design de interiores pós-pandemia?

Nós vamos te contar!

Antes entrávamos, dormíamos e saíamos das nossas casas, hoje, passamos a viver de fato nos ambientes e nesse período todo de quarentena, entendemos melhor como tornar a casa mais agradável. Imergimos em cada ambiente como talvez nunca tenhamos feito antes e nos apropriamos deles de verdade.
Com a necessidade dessa imersão, o mercado de Design de Interiores, que já era um mercado em ascensão, decolou. De fato, foi tão expressivo esse aumento que virou notícia na mídia nacional.

tendências design de interiores pós pandemia

E diante disto, o que levaria de 5 a 10 anos em novas demandas, foram aceleradas. Algumas tendências já estavam em processo de criação e outras novas vão surgir também.

Segundo o Projeto Hestia, essas são algumas tendências pós-pandemia.

A biofilia em prédios! 

A fase das urban jungles já é uma realidade dentro dos apartamentos mas o que vamos ver serão prédios integrados à natureza. Ultrapassará as jardineiras. Esse foco é dado para que os espaços sejam pensados para o respiro dos moradores.

Um exemplo é o projeto Hyperios do arquiteto futurista Vicent Callebaut.

design interiores e tendências

E na mesma pegada da preocupação com o ar puro, o purificador de ar será também uma tendência. Então, eles não serão somente purificadores de ar, e sim objetos de design para dar charme aos ambientes. Veja essa luminária de mesa para limpeza de ambiente criada pela marca italiana SUGO BIOPHILIA CREATION.

pandemia e o design de interiores

Veja detalhes CLICANDO AQUI

5 Coisas que mudaram na pandemia

Outra alteração serão os Halls de entradas. Eles virarão um portal, ou seja, se hoje temos álcool em gel, no futuro teremos um local de parada obrigatória para deixar tudo o que trazemos da rua.
Teremos uma estação adequada de higiene para eliminar vírus, germes e bactérias e até já existem protótipos de armários com ozônio, para purificar as roupas e calçados.

Individualidade

Sim, na pandemia percebemos o valor da nossa individualidade e com isso peças como LIVING INTEGRADOS podem, de fato, sofrer alterações. Como por exemplo, inclusão de divisões, a exemplo da cozinha, que voltou a ser o ambiente protagonista nas casas.

Aqui não estamos falando em paredes, mas sim em criativas e modernas divisões.

Escritório

O escritório, que antes era improvisado na mesa da sala ou da cozinha terão móveis pensados para este fim. Nesse sentido, aparecem as mesas que se fecham e mesas de papelão. E dessa forma encontram os melhores lugares da casa para trabalhar, afinal de contas, estamos imersos no HOME OFFICE.

E completando essa parte do escritório, nos móveis poderemos personalizar nossa marca, deixar mais com a cara de trabalho. Por exemplo exemplo da Mutabor, empresa alemã especializada em design criativo que desenvolveu uma configuração de escritórios em módulos.

tendências no design de interiores pós pandemia

Outra tendência será mais inteligência para os eletrodomésticos. As assistentes de voz já são realidades na nossa vida, mas a indústria vai aprimorar os robôs para nos ajudarem com os trabalhos domésticos. E aqui portanto, frisamos a questão da autonomia.

O espelho POSEIDON é um exemplo disso, e em um futuro bem próximo.

tendências design de interiores pós pandemia

Ele promete um rápido check up de pele e de vista.

Com a chegada da 5G, outra tendência é nossa geladeira se conectar com a nossa dieta, e também com o nosso supermercado. Parece aquelas cenas de filme, não é mesmo?

E o que mudou na relação do profissional de Design de interiores com o cliente na pós-pandemia? Como se posicionar?

Após todas as transformações que já vivemos e como lidamos com os espaços, indica sim, uma transformação no ponto de vista social. A casa precisa ser um LAR e é aí que entra o Designer de Interiores, que precisa rever a sua relação com o cliente e precisa ter essa outra perspectiva sobre a estética e o lugar que ele ocupa.

Nesse sentido, as ferramentas psicológicas serão necessárias para atender esse NOVO CLIENTE. Vincular tudo ao desejo do morador, e quando falamos isso não estamos falando só tecnicamente e sim emocionalmente. Percebe que o briefing, que sempre foi importante, terá que ser ainda mais assertivo?
O relacionamento vai adentrar na intimidade do “MORADOR” e a comunicação deverá ser ainda mais assertiva do que já foi.

Hábitos diários, as relações na família, o entretenimento e a rotina, que antes era 80% fora das casas terão que ser ressignificados. Assim, cabe ao Designer de Interiores ter essa percepção, e também uma rápida capacidade de se transformar e se reinventar para que seja o coautor dessa nova jornada dos lares.

Veja Mais: Não basta conquistar a sabedoria, é preciso usá-la

Está pronto para o futuro?

 Então! Você estuda, trabalha ou ama decoração e quer transformar sua paixão por Design de Interiores em uma profissão?

Com essas ótimas perspectivas você pode fazer como a Elaine e a Joana, que aproveitaram esse momento que estão em casa para estudar e para, de fato, transformar um hobby em uma profissão.

Aperta esse botão e conheça o CURSO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL EM DESIGN DE INTERIORES.

design-de-interiores-pos-pandemia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 + 18 =