Tudo o que você sabe sobre a mistura de estampas está errado

Quer seja escolhendo tecidos para renovar as suas almofadas ou tentar encontrar um tapete que se adapte no ambiente, misturar estampas não é só uma questão de escala. 

Escala é o tamanho dos elementos de uma estampa em relação a outra. Mas a escala não é a única coisa que você precisa saber para escolher a estampa certa. Longe disso.

Você provavelmente já ouviu este conselho sobre a mistura de tecidos: Fórmula de tecido à prova de falhas =Tamanho Grande + Médio + Tamanho Pequena 

Mas, se essa fórmula fosse à prova de falhas, esses três tecidos ficariam fantásticos juntos:

erros de mistura estampas

Mas eles não querem. A menos que você seja excêntrico.
Isso porque a escala é apenas um dos itens. Só que é preciso mais do que uma escala variável para criar um mix de padrões equilibrados.

Uma mistura equilibrada de estampas requer combinação e contraste.

A combinação vem através da coordenação de cores que se repetem, e de elementos compatíveis,  que fazem referência uns aos outros nas padronagens.

O contraste se cria por uma divirgência, que nesse sentido, é uma coisa boa. Aliás, muito boa.
Porque a divirgência ajuda o ambiente a se tornar atraente e instigante.

Existem quatro maneiras de criar combinações de estampas com contraste.

O tamanho da padronagem é apenas um deles.
Vejamos um exemplo de três estampas, paleta de cores semelhante àquelas acima, exceto que estas realmente combinam bem sem induzir uma dor de cabeça ou ser enfadonho.

mistura de estampas

O que torna esta mistura atraente são os padrões diferentes. Existem quatro pontos de diferença:

  • Três escalas muito diferentes; floral grande, geométrico médio e espinha de peixe pequeno.
  • O tecido floral é bastante movimentado em comparação com a simplicidade dos outros dois.
  • O floral flui livremente, enquanto os outros dois padrões são mais estruturados.
  • Os dois padrões mais simples são de cores diferentes, mas, como são puxados do tecido floral, funcionam bem juntos.

Sem o contraste criado pela variação desses outros elementos, a combinação de tecido resultante não seria equilibrada ou atraente.

Com apenas mais algumas etapas na fórmula, você pode ir de inesperado a atraente com suas estampas.

Na nova aula do @ibdioficial, Como misturar e combinar padronagens, ele mostra a você:
– Maneiras úteis  de criar coleções de estampas que fiquem bem juntas
– Um processo fácil de mistura de estampas que usa todas as variáveis para criar os combos mais atraentes
– Como evitar combinações de padrões que se chocam ou parecem muito pesados.

Como misturar e combinar estampas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

seis − 5 =